quinta-feira, 9 de março de 2017

Dia Internacional do Feminismo



Ontem (08/03/2017) foi o dia internacional da mulher e, como já era de se esperar, houve uma enxurrada de frases, memes e vídeos em todas as redes sociais. As mesmas mentiras de sempre sendo repetidas incansavelmente.

O mais engraçado – ou triste – disso tudo é que algumas mulheres, principalmente as mais jovens, ainda caem nesse discursinho feminista de opressão, de patriarcado, entre outras lorotas que as feministas inventaram para vitimizarem-se e criar essa nova divisão de classes: mulheres x homens.

Até mesmo algumas moças que se dizem católicas ou cristãs às vezes compartilham essas mesmas frases e clichês no Facebook, o que agrava ainda mais a situação. Bem, a esse respeito eu escrevi uma postagem há algum tempo intitulada “O que a Igreja diz sobre o Feminismo”, que é especialmente voltada para o público católico, mas também pode servir de base para cristãos não-católicos. Você pode encontrar essa postagem clicando aqui.

Como é demasiado trabalhoso refutar cada uma dessas mentiras feministas em um só post, vou compartilhar com vocês um ótimo vídeo do jornalista conservador Milo Yiannopoulos detonando a atriz feminista Emma Watson. Sim, meus queridos: a Hermione, e também futura Bela, é feminista. Que tristeza.

Deleitem-se com o tom debochado de Milo Yiannopoulos e aprendam como se refuta uma feminista padrão.


terça-feira, 7 de março de 2017

Júlio Lancelotti - Demônio Vestido de Padre




Toda vez que vejo um sacerdote fazer mau uso da homilia, seja pessoalmente ou por vídeo, despertam-se dentro de mim os meus sentimentos mais primitivos. Não entendo como ninguém mais se enfurece com isso. Não consigo compreender o porquê de nenhum fiel se incomodar, ainda que minimamente, com esse tipo de abuso.

Julio Lancelotti, um senhor que se diz padre, fez uso da homilia do primeiro domingo da Quaresma, tempo importantíssimo de conversão para nós católicos, para propagandear mentiras e heterodoxias em frente às câmeras.

O sacerdote – a serviço de não-sei-quem – difamou e caluniou o deputado Jair Bolsonaro, algo que não é de se espantar vindo de um comunista infiltrado da teologia da libertação. Mas o mais intrigante não é nem mesmo isso, e sim o fato desse mesmo padre ter diversas falas heterodoxas – para não dizer heréticas – em menos de dois minutos de vídeo.

Primeiro, o padre afirma indiretamente ser contrário ao ensinamento de que as esposas devem ser submissas aos seus maridos. Evidentemente, o padre quis agradar a agenda politicamente correta, com quem aparenta ter um real compromisso, em vez de comprometer-se com a Verdade, isto é, com Nosso Senhor Jesus Cristo. É claro que muitos católicos hoje discordam mesmo deste ensinamento, até porque sequer entendem o que ele quer dizer e porque a grande mídia já “descatequizou” toda a nossa população. Toda vez que falo sobre isso eu preciso desenhar todo o porquê, já que ninguém compreende isso mais.

Só peço uma coisa ao padre: leia o capítulo 6 da Carta de São Paulo aos Efésios. Se possível, leia também o Catecismo, pois esse mesmo ensinamento está bem explicadinho lá, refutando, inclusive, todo e qualquer espantalho feminista que o senhor tenha em mente.

A conotação socialista/comunista do padre fica evidente no vídeo, não por atacar político x ou y, mas pelo próprio teor de sua fala. Acaso o senhor se esqueceu, padre, de tudo o que a Igreja diz a respeito do socialismo e do comunismo? Se o senhor esqueceu, então eu lembrarei. Está tudo na Carta Encíclica Rerum Novarum, do papa Leão XIII.

O pior de tudo é que esse senhor com certeza conhece todos esses textos, mas faz isso por puro mau-caratismo e ódio ao Evangelho.

A homilia da Santa Missa foi feita para esclarecer aos fiéis as questões de doutrina e de fé, e também para explicar as leituras e o Evangelho do dia. Não há desculpa possível para justificar tratar um tema tão alheio dentro da Santa Missa, quando o Evangelho do dia se tratava das tentações que Cristo sofreu no deserto.

Se padres como esses ainda têm espaço para propagandear comunismo, mentiras e heterodoxias dentro da Missa é porque há omissão por parte de nossos bispos, e como todos nós sabemos, quem é omisso colabora com o mal.

Que tomem a devida providência para que essa vergonha não se repita.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

O que a Igreja diz sobre: Feminismo


“Retomando as palavras da mensagem conclusiva do Concílio Vaticano II, também eu dirijo às mulheres este premente convite: «Reconciliai os homens com a vida». Vós sois chamadas a testemunhar o sentido do amor autêntico, daquele dom de si e acolhimento do outro, que se realizam de modo específico na relação conjugal, mas devem ser também a alma de qualquer outra relação interpessoal. A experiência da maternidade proporciona-vos uma viva sensibilidade pela outra pessoa e confere-vos, ao mesmo tempo, uma missão particular: «A maternidade comporta uma comunhão especial com o mistério da vida, que amadurece no seio da mulher. (...) Este modo único de contacto com o novo homem que se está formando, cria, por sua vez, uma atitude tal para com o homem — não só para com o próprio filho, mas para com o homem em geral — que caracteriza profundamente toda a personalidade da mulher».”
(Evangelium Vitae §99, São João Paulo II)

O movimento feminista moderno é o pior inimigo das mulheres. Esse movimento tem como objetivo destruir a feminilidade e transformar a mulher num macho mal-acabado. O grande objetivo do movimento feminista atualmente é desfigurar por completo a essência feminina nas mulheres. E o sucesso delas pode-se ver nas jovens moças de hoje, que praticamente vivem como homens. Muitas delas deixam até mesmo de ter filhos em nome de uma pretensa “liberação feminina”.

Você também pode gostar de