quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Desafio Divino

A técnica que será tratada hoje é conhecida como Desafio Divino. Muito comum por aí, é uma técnica que passa perto do ridículo, mas ainda sim continua sendo usada.

O conceito é básico. O neo-ateu propõe um desafio para Deus, e se Ele não conseguir cumpri-lo, concluí que Ele não existe ou que não é onipotente. Pode se seguir da determinada maneira:

Neo-ateu - Ah, então se Deus existe Ele é capaz de vir aqui e quebrar meu dedo. É uma tarefa fácil para Ele, já que Ele é onipotente. Aí se Ele não conseguir quer dizer que Ele não existe. Será que Ele vai conseguir?!

Essa técnica também tem suas variações. Pode também ser chamada de técnica do Deus Call-center ou Deus fast-food, pois exige uma resposta instantânea de Deus, caso contrário Ele não existe. Ou seja, um comportamento absurdo normalmente encontrado da seguinte forma:

Neo-ateu - Se Deus não fizer isso que eu quero Ele não existe!

Ou também desta forma:

Neo-ateu - Ah, então se Deus existe que Ele apareça aqui agora pra mim e me prove que Ele existe!

As variações são muitas, mas a essência é a mesma. O erro contido nessa técnica é simples. Poder fazer tudo não significa ter que fazer tudo o que se pode fazer. O que o neo-ateu quer dizer é que se Deus pode fazer, então Ele tem que agir, o que não é verdade necessariamente. Deus tem razões suficientes para não atender a provocações como essas. Um motivo apenas basta para que o ateu fique sem argumentos perante sua refutação.

Poder fazer determinada coisa não significa necessariamente ter que fazer determinada coisa. Se Deus tiver uma razão moral que seja para não atender a provocação do ateu, o argumento já é falho. E o ateu foi infeliz mais uma vez na tentativa de "provar" a inexistência de Deus.

Neo-ateu - Ah, então se Deus existe que Ele apareça aqui agora pra mim e me prove que Ele existe!

Teísta - Infelizmente, Deus não é obrigado a atender as suas provocações. E isto não afeta em nada a nossa discussão do ponto de vista filosófico.

Neo-ateu - Mas se Ele pode fazer então Ele deve fazer. Por que Ele permite então que eu faça campanha contra Ele? Não é o objetivo Dele que todos O conheçam?

Teísta - Qualquer razão moral que Deus tenha para não atender a sua provocação já torna seu argumento falho. Afinal, Deus não é gênio da lâmpada, não é obrigado a atender seu desejo de maneira inconsequente. E quanto ao fato de você fazer campanha contra Ele, talvez o livre-arbítrio seja uma resposta convincente. Sem contar que existem várias maneiras de se conhecer a Deus, sem que seja por meio de desafios e provocações infantis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você também pode gostar de