sábado, 22 de outubro de 2011

Crítica #2: Campanha da ATEA


Essa imagem acima tem causado muita polêmica em diversos locais. Na internet, em ônibus e até mesmo em outdoors. Se trata de uma campanha feita por uma associação de ateus e agnósticos a fim de diminuir o "preconceito contra os ateus". Bom, um belo caso de vitimização, não é. Coitadinhos dos ateus, eles sofrem preconceito.

Basta colocar um pouco de reflexão em cima dessa imagem e os erros já aparecem, ou melhor dizendo, saltam aos olhos. Primeiramente, os rótulos colocados na imagem são duvidosos. Chaplin não era ateu, ele acreditava em uma Força Superior, que não julgava saber se era Deus ou não, mas acreditava. E quanto a Hitler, seu regime era ateu, e mesmo que fosse teísta ele não estava seguindo os ensinamentos Cristãos.

O texto da foto se contradiz, pois no início diz que "Religião" não define caráter, depois aponta pessoas que supostamente acreditam e não acreditam em Deus. Ora, acreditar em Deus e ter uma religião são coisas diferentes. O texto não consegue se manter numa lógica simples como essa.

Também vale ressaltar que se religião não define caráter, então caráter existe. Se caráter existe, então valores morais objetivos existem. Logo, Deus existe. Veja mais no post O Argumento Moral.

O objetivo da campanha, segundo a ATEA, é alertar quanto ao "preconceito" sofrido por ateus. Entretanto essa imagem não passa apenas de uma provocação barata. Não é uma boa estratégia comparar uma pessoa a Hitler, segundo os princípios de debate isso é derrota automática. Também falha e muito como uma estratégia de marketing, pois se o objetivo é causar reflexão a ATEA está se dirigindo para o lado oposto. A imagem gera apenas revolta da parte dos cristãos, e com razão, pois a imagem é muito provocativa e baixa.

Muitos não entendem a proporção do ataque que fazem até sofrerem um ataque similar. Por que não colocar uma foto com líderes ateus como Mao Tsé Tung, Pol Pot e Stalin e embaixo o número de pessoas que cada um matou? Não teria efeito reflexivo nenhum, seria apenas uma provocação contra os ateus que geraria apenas brigas e mais brigas. Inútil.

Será tudo isso desespero para serem aceitos? Ou um fanatismo demagógico louco para tentar mostrar para os outros que eles estão certos e todos os demais estão errados?


Na verdade é ao contrário. Se Deus não existe, tudo é permitido. Basta ler o post O Argumento Moral.


Velha técnica essa hein?! Basta ler o post divindades politeístas. Você vai entender porque e onde essa imagem erra.

Vamos ver como os ateus reagiriam com imagens no mesmo estilo das vistas acima. Quero reforçar que o objetivo não é fazer uma contra-campanha, mas só ilustrar para os ateus como é inútil esse tipo de estratégia, pois não alcança o objetivo de lutar contra o preconceito. Muito pelo contrário, passa longe disso, só causa mais discórdia. Seguem as paródias feitas pelo blog Quebrando Neo-ateísmo.


7 comentários:

  1. É simplesmente isso que acontece: vitimização, total inversão de valores de forma imoral e irracional. Parabéns, postagem simplesmente genial!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Opinador! É bom ter você aqui comentando e participando!

      Excluir
    2. realmente, religião não define carater, o que define caráter é o relacionamento da pessoa com deus, se ela tem verdadeira fé em jesus e pratica boas obras, se ela obedece o que esta na biblia ou não, se ela pratica o cristianismo verdadeiramente ou não.

      Excluir
  2. Sei que não será publicado, mas mesmo assim gostaria de postar!!
    Você, em outro post, falou sobre a "Falácia do Espantalho", e é impressionante sua capacidade de usá-la. O que a ATEA está tentando fazer, pelo que parece, é apenas mostrar aos cristãos que o fato de crer em um deus ou não, não muda sua personalidade. Sobre o que é certo e errado. Eu acho uma bobeira enorme que os ateus sintam essa necessidade de serem "aceitos" pelos teístas. Acredito que o histórico da igreja (caça as bruxas, inquisição, cruzadas, etc) cria um certo receio nos ateus. Mas não precisamos ter medo! As leis de hoje são mais fortes que a "lei de deus".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi publicado. Não rejeito opiniões diferentes, só rejeito ofensas e desrespeito. No seu comentário não há nada ofensivo. Pra que eu iria rejeitá-lo?

      Eu não usei de nenhum espantalho. Se usei, mostre-me onde.

      A mensagem passada pela ATEA não está errada, o que está errado é a forma com que ela fez isso. Realmente, nem religião nem crença nenhuma define o caráter de alguém, disso todos sabem. Mas ao comparar um religioso com Hitler, que é uma figura odiada por seus inúmeros crimes contra a humanidade, a ATEA parte para uma apelação desonesta e ofensiva.

      Obrigado pelo comentári, Carlos Junior. Volte sempre!

      Excluir
  3. Sério ? Você fez um post sobre isso ?

    "Será tudo isso desespero para serem aceitos? Ou um fanatismo demagógico louco para tentar mostrar para os outros que eles estão certos e todos os demais estão errados? "

    E essa sua imensa vontade de mostrar para o "povo de Deus" , o que os ateus estão fazendo.

    Esse grande cara, deve ficar muito feliz, quando seus filhos não respeitam a opinião/escolha do próximo .

    Incomoda tanto não acreditar em Deus ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, meu caro, não incomoda. Não há problema nenhum em ser ateu. Não combato o ateísmo, mas a militância anti-religiosa. Há uma enorme diferença entre ser ateu e ser ateísta militante.

      Eu não tenho essa "imensa vontade" que você presumiu que eu tinha. O problema não é o ateísmo em si, mas a anti-religiosidade.

      Indico para você ler: http://religiosocritico.blogspot.com.br/2012/02/ateismo-versus-neo-ateismo.html

      Excluir

Você também pode gostar de