quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

As Contradições do Neo-ateísmo

Aos meus queridos leitores quero deixar um muito obrigado. As visualizações do blog têm aumentado consideravelmente, semana a semana. Tudo isso se deve à vocês.

Curta a nossa página no Facebook: O Religioso Crítico no Facebook.
Aproveite e leia o meu último post: Refutação #4: Canal "ReligiOn Tube".

Peço a colaboração de todos os leitores fiéis que divulguem o blog nas redes sociais e que me enviem sugestões. Podemos nos comunicar pelo Facebook, pelos comentários do blog ou por e-mail. Qualquer sugestão, crítica ou até mesmo se quiser conversar comigo, envie um e-mail para "religiosocritico@hotmail.com".

Agora vamos ao que interessa!!

Houve um tempo em que eu me assustava com os discursos dos neo-ateus. Me assustava pois não sabia como respondê-los, eles me deixavam sem qualquer tipo de reação. Eu não gostava de conversar com ateus, não tinha palavras nem conhecimento pra debater com eles. Isso chegou a um ponto tão crítico que eu comecei a aceitar aquelas afirmações e a pensar: "Será que eu estou errado mesmo? Será que é verdade tudo aquilo que eles estão dizendo?"

No fundo eu sempre soube que eu estava certo, mas não tinha como encarar um ateu num debate. Me faltava conhecimento do assunto. Foi então que eu conheci a apologética Cristã. E quanto mais eu conhecia a defesa do cristianismo, mais eu ficava convicto da minha fé. Ao longo dos meus estudos eu comecei a destrinchar argumentos neo-ateus e entender onde e porque eles erravam. Não demorou muito para eu perceber que aquilo que parecia tão convincente e difícil de ser refutado na verdade era cheio de erros e contradições.

Hoje, muitos anos depois, não tenho dúvidas sobre a pobreza de conteúdo dos argumentos neo-ateus. A superioridade filosófica do teísmo me permitiu enxergar isso. Agora faço questão de mostrar isso aos demais Cristãos, que talvez já passaram por momentos parecidos com os que passei. Os Cristãos mais simples sempre tiveram dificuldades para debater com um ateu, e é por isso que eu criei o blog, para ajudar os Cristãos a se defenderem.

O Neo-ateísmo é intelectualmente desonesto

Um dos pontos onde o discurso neo-ateu mais se contradiz é na hora de falar sobre o mal. Na hora de defender o Problema do Mal os neo-ateus dizem que o mal existe. Porém na hora de defender a moral subjetiva essas mesmas pessoas afirmam que o mal não existe objetivamente, que "bem e mal" são coisas subjetivas, ou seja, o que é mau pra mim pode não ser pra você (veja no post O Argumento da Moral). Isto é, eles mudam de posição sempre que lhes convém, e isto é intelectualmente desonesto!

Outro ponto em que o neo-ateísmo se contradiz é na afirmação comum entre eles de que "todos somos ateus". Na hora de defender esse ponto de vista vale dizer que todos são ateus. Aí quando citamos líderes genocidas ateus como Stalin e Mao Tsé-Tung, os neo-ateus batem o pé e dizem que eles não eram ateus. Calma, deixa eu ver se eu entendi. Todo mundo é ateu não é? Então porque só Stalin e Mao não eram ateus? O que eles tinham de diferente de todo mundo?

A contradição fica clara também quando acontece algum caso como o do apresentador de televisão Datena. Os neo-ateus vivem dizendo que ateísmo não é religião, que ateísmo é a ausência de religião. O apresentador foi processado após uma crítica ao ateísmo por "Crime de preconceito religioso". Espera aí, mas como ele foi processado por crime de preconceito religioso se ateísmo não é religião? Porque os neo-ateus são um bando de hipócritas! Na hora de enfiar dinheiro no bolso vale dizer que ateísmo é religião.

Fica claro depois dessa simples análise a fraqueza da argumentação neo-ateísta. Há contradições em diversas partes, sem contar a hipocrisia e a desonestidade intelectual dos que defendem esse tipo de ideologia doente. Os neo-ateus são como sapos que pulam na vitória-régia que lhes convém, na hora que lhes convém, e é justamente por isso que o discurso neo-ateu não tem um pingo de credibilidade.

Você também pode gostar de