sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Ex-bbb xinga muito no Twitter

Boa noite, caros leitores. Estou aqui hoje para dar meu parecer a respeito das declarações do ex-bbb e "deputado" Jean Wyllys, feitas através de seu Twitter recentemente.

O ex-bbb fez diversos ataques pessoais ao Papa Bento XVI através da rede social, mencionando em todos eles o Twitter do Pontífice, criado recentemente. Entre os ataques, o ex-bbb disse que a Igreja apoiou a escravidão, o nazismo, entre outras coisas.

Vejam na imagem abaixo os tweets feitos pelo nosso "querido" ex-bbb. Sugiro que ampliem a imagem para ler com maior facilidade.


Primeiro, quero deixar claro porque motivo não chamo Jean Wyllys de deputado. Ele não foi um representante escolhido pelo povo, pelo menos não de maneira legítima. Sua quantidade de votos foi insignificante, mas ele foi eleito por meio do coeficiente eleitoral. Por essas e outras que eu sou contra o coeficiente eleitoral. Jean Wyllys não me representa e não representa a nação brasileira.

Não tenho intenção nenhuma de refutar as acusações feitas pelo ex-bbb em seus tweets, visto que tudo o que ele disse já foi refutado diversas vezes em diversos lugares. Basta um mínimo de estudo e de conhecimento histórico para saber que o que ele diz nos seus tweets não passam de mitos históricos inventados para caluniar a Igreja e o cristianismo.

A igreja jamais apoiou a escravidão ou o nazismo. Muito pelo contrário, a Igreja foi a primeira instituição a se manifestar contra isso tudo. Há cartas dos Papas da época que provam isso. Também encontramos declarações de pessoas de fora da Igreja que confirmam isso. Não vou me concentrar em responder às acusações dele, baseadas em ignorância histórica e ódio ao cristianismo.

A questão à qual quero me ater é a maneira como ele usa da imagem do Papa para promover a sua própria. Desde que o Papa adentrou ao universo das redes sociais, o ex-bbb tem destilado seu veneno de ódio e intolerância incessantemente contra os cristãos.

Em todos os tweets ele menciona o Pontífice, talvez numa esperança infantil de que o Papa possa ver o que ele diz. Quem dera se realmente fosse essa a intenção do ex-bbb.

É fácil perceber que o ex-bbb quer somente se promover às custas do Papa. Mas ele não quer se promover para que o Papa veja, mas para que a comunidade LGBTWXYZ (e quantas mais letras quiser) veja. Ao criticar a Igreja e atacar o cristianismo dessa maneira ele espera que seus companheiros de ideologia o vejam como uma pessoa que tem coragem de enfrentar tudo e todos pela causa, inclusive o mais importante líder religioso do mundo, o Sumo Pontífice.

Bem, enquanto Jean Wyllys demonstra sua total ignorância histórica e exibe sua falta de conhecimento, eu não me canso de rir. Infelizmente não posso deixar passar em branco tamanha estupidez. Tive de comentar sobre isso. Me senti quase que obrigado.

O fato que mais me incomoda é algumas pessoas levam à sério as bobagens que esse cara diz. Estou cansado de ver esse ex-bbb metido a intelectualzinho de esquerda manifestar seu ódio contra os cristãos escondido sob uma propaganda de "luta pela tolerância". No fundo, todos esses militantes da ideologia gayzista são idênticos aos militantes neo-ateístas e anti-religiosos. Fazem uma falsa propaganda de si mesmos dizendo lutar pela liberdade, pela tolerância, pela igualdade, etc. Mas perseguem os cristãos ao ponto de criar até leis que cerceariam sua liberdade de expressão. Engraçado isso, não acham?

Lutam pela liberdade tirando a liberdade dos outros. Exigem tolerância sendo intolerantes. Há uma contradição claramente visível nisso tudo. Vale tudo em nome da causa, até mesmo ofender o Santo Padre e caluniar a Igreja.

Tenho que me conter, afinal qualquer coisa que se diz contra esses caras é motivo para te chamarem de intolerante, preconceituoso, nazista, fascista, homofóbico e muitos outros adjetivos. Eu mesmo já fui ameaçado de ser processado por um desses militantes. Todos vocês sabem que sou muito educado em meus textos. Meu objetivo não é ofender ninguém, e sim defender a Verdade.

No mais, queria dizer que é do meu profundo desejo que esse esquerdopata desapareça da Câmara Federal o quanto antes. Repito: ele não me representa e não representa o Brasil. Se não fosse pelo maldito coeficiente eleitoral, Jean Wyllys (e muitos outros) não seria eleito deputado.

Sinceramente, não sei o que esse ser está fazendo em Brasília. Por mim, ele poderia voltar para o esgoto de onde veio, o Big Brother.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

O Brasil é Socialista!





"Ãh? Como assim? Mas o Brasil não é capitalista?" - Aluno do Ensino Médio sobre o socialismo no Brasil.

"Eu não sei de nada!" - Lula sobre o socialismo no Brasil

Tá tudo vermelho, minha gente!

É isso mesmo, caros leitores. O Brasil já é socialista e quase ninguém percebeu ainda. É claro, há uma explicação para isso. A revolução está acontecendo de maneira silenciosa, encoberta, e, aos poucos, o Brasil está se transformando em um país comunista.

O alemão Karl Marx é o pai do comunismo. Foi ele quem idealizou esses sistema de governo, escrito em seu livro "O Manifesto Comunista". Marx dizia que os trabalhadores (ou proletários, como ele os chamava) eram oprimidos e explorados pelo sistema e por aqueles que tinham os meios de produção (os burgueses, como ele os chamava). Essa exploração do homem pelo próprio homem era para Marx como o próprio inferno, mas um dia ela teria seu fim. Isso aconteceria quando o proletariado se unisse para tomar o poder e pôr fim à exploração, ou seja, ao capitalismo. A isso chamamos de revolução.

Para Marx, o grande problema da sociedade era o capitalismo e a propriedade privada. Então, se eliminássemos os dois, teríamos o paraíso aqui na terra. Esse é o grande objetivo do comunismo, instaurar um paraíso na terra. O problema é que, para os comunistas, não interessa muito o meio para atingir esse fim, desde que o fim seja atingido.

Essa era a teoria de Marx. Na teoria, ao derrubar o capitalismo e a propriedade privada e instaurar o comunismo, tudo seria perfeito, um Céu na terra. Na civilização oriental o comunismo foi instaurado em diversos lugares, como na URSS, por exemplo. Mas no ocidente o buraco era mais embaixo, se é que você me entende.

A maneira de Marx para instaurar o regime comunista não estava dando resultado aqui no ocidente. Então os comunistas tiveram que mudar de estratégia. É aí que Antônio Gramsci entra na história.

Aqui no ocidente os marxistas encontram enormes dificuldades. A ideia da revolução armada não funcionava, pois havia uma cultura muito sólida na civilização ocidental. Basicamente, são três pilares que constituem a civilização ocidental: a filosofia grega, o direito romano e a religião judaico-cristã. Esta última era (e ainda é) o maior problema dos marxistas. A grande questão era: como fazer para derrubar esses três pilares e enfraquecer a civilização ocidental?

Gramsci foi mais esperto que Marx. Para que usar a força bruta se podemos usar a cabeça? Nada de revolução armada, vamos fazer uma revolução cultural! Vamos mudar a mente das pessoas, depois fica muito mais fácil de tomar o poder e mudar o sistema! Eureka!!!

Assim nasceu o marxismo cultural, que é o que está ocorrendo no Brasil hoje. E como ele funciona? É simples! Basta transformar a mentalidade da população e depois tudo fica muito mais fácil. É necessário fazer uma lavagem cerebral na população, causar uma amnésia histórica em suas mentes, fazer com que eles esqueçam suas raízes, suas origens. Feito isso, algumas décadas e o comunismo já está em vigor!

Ora, se você quer transformar a população, não há melhor lugar do que as escolas. Infiltre-se no ensino, encha-o com ideais comunistas e a próxima geração estará pensando exatamente como você. É tudo uma questão de tempo.

Alguns indícios de que isto está acontecendo no Brasil:

Estado grande e poder centralizado

Características típicas de uma ditadura comunista. Nada é maior que o Estado. Hoje, as grandes decisões sempre ficam nas mãos do governo federal. O poder executivo e legislativo estadual e municipal já não possui influência alguma. A única coisa que os governos estaduais e municipais conseguem fazer hoje é reajuste de passagem de ônibus. E mais nada.

Estado intervencionista

Ao contrário do capitalismo, que têm o Estado mínimo que somente modera as relações da sociedade, o comunismo tem como característica o Estado intervencionista, isto é, o governo decide e intervém em tudo, inclusive na privacidade do ser humano. O governo brasileiro hoje decide até mesmo como nós devemos educar nossos filhos. Indico a leitura do artigo Esfera Pública e Esfera Privada.

Emburrecimento massivo da população

Para acabar com o pilar da filosofia grega na civilização ocidental é necessário emburrecer o povo. A maioria dos brasileiros se tornaram mulas falantes por causa do excesso de televisão e futebol. O ensino brasileiro é péssimo, um dos piores do mundo. O brasileiro não lê, muitos nem sabem, e os que sabem não exercem.

Ódio à religião e aos religiosos

Isso é evidente no país hoje. Pegue qualquer livro didático de história e veja o que se diz sobre a religião hoje nas escolas. Pregam o ateísmo, a anti-religiosidade. Fazem as crianças crescerem com ódio da religião, do cristianismo especificamente. Ridicularizam Deus, desmoralizam os religiosos, fazem com que eles sejam mal vistos, considerados gente burra e estúpida, sem inteligência. Em contraste, enaltecem o ateísmo e o cientificismo, se apropriam da razão e da ciência. Falam que a religião causa atraso na humanidade, que a religião só causa guerra, que emburrece as pessoas e que precisa ser eliminada.

Destruição da família

Destruição da instituição familiar tradicional. Basta afirmar que a família é uma instituição opressora, patriarcal, antiquada, ultrapassada. Dizer que o autoritarismo começa na família, pois ela é patriarcal, que o homem oprime a mulher, etc. Fazer apologia à sexualidade desregrada, distribuição de preservativos, conotação sexual em todo e qualquer lugar.

Cultura de morte

Defesa do aborto, eutanásia, e toda essa cultura terrível de morte.

Meio acadêmico

É necessário também formar a próxima geração de formadores de opinião. Os comunistas se infiltraram em nossas universidades. Hoje quase todos os professores universitários são marxistas, e os alunos os seguem. Assim, as próximas gerações de intelectuais defenderá ávidamente o marxismo, sendo que esse grupo tem uma influência excepcional na população.

Ódio ao capitalismo

Nossos jovens são ensinados já nas escolas a odiar o capitalismo. Os livros didáticos, todos escritos de acordo com a cartilha marxista, ensinam as crianças e jovens a odiar o capitalismo. Dizem que a fonte de todos os problemas sociais é o capitalismo.

Todos os partidos são de esquerda

Todos os partidos políticos do país são esquerdistas. Não há nenhum partido de direita no Brasil, somente partidos socialistas ou comunistas. Não há conservadores, não há direitistas, somente marxistas. Na hora da eleição temos que escolher aqueles que são menos piores, ou menos socialistas.



É fácil notar que não há transformações econômicas, somente transformações culturais. Justamente por que o sistema Gramsciano exige primeiro uma transformação cultural e depois econômica.

O objetivo desse artigo é acordar a população. Aos que desejam se informar melhor eu indico este vídeo:


Indico também o curso do Pe. Paulo Ricardo de Azevedo Jr:


Você também pode gostar de