quarta-feira, 28 de outubro de 2015

O que a Igreja diz sobre: Feminismo


“Retomando as palavras da mensagem conclusiva do Concílio Vaticano II, também eu dirijo às mulheres este premente convite: «Reconciliai os homens com a vida». Vós sois chamadas a testemunhar o sentido do amor autêntico, daquele dom de si e acolhimento do outro, que se realizam de modo específico na relação conjugal, mas devem ser também a alma de qualquer outra relação interpessoal. A experiência da maternidade proporciona-vos uma viva sensibilidade pela outra pessoa e confere-vos, ao mesmo tempo, uma missão particular: «A maternidade comporta uma comunhão especial com o mistério da vida, que amadurece no seio da mulher. (...) Este modo único de contacto com o novo homem que se está formando, cria, por sua vez, uma atitude tal para com o homem — não só para com o próprio filho, mas para com o homem em geral — que caracteriza profundamente toda a personalidade da mulher».”
(Evangelium Vitae §99, São João Paulo II)

O movimento feminista moderno é o pior inimigo das mulheres. Esse movimento tem como objetivo destruir a feminilidade e transformar a mulher num macho mal-acabado. O grande objetivo do movimento feminista atualmente é desfigurar por completo a essência feminina nas mulheres. E o sucesso delas pode-se ver nas jovens moças de hoje, que praticamente vivem como homens. Muitas delas deixam até mesmo de ter filhos em nome de uma pretensa “liberação feminina”.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

O que a Igreja diz sobre: Liberalismo e Libertarianismo


“Parecem porém ignorar ou não ter na devida conta os gravíssimos e funestos perigos deste socialismo, os que não tratam de lhe resistir forte e energicamente, como o pede a gravidade das circunstâncias. É dever do Nosso múnus pastoral chamar-lhes a atenção para a gravidade e eminência do perigo : lembrem-se todos, que deste socialismo educador foi pai o liberalismo, será herdeiro legítimo o bolchevismo.”
(Quadragesimo Anno, Pio XI)

Conheço muitos casos aqui no Brasil, inclusive até de amigos meus, que desiludidos com as propostas socialistas, vão buscar abrigo nas propostas dos liberais ou libertários. Mal sabem eles que estão pulando da frigideira e caindo no fogo.

domingo, 25 de outubro de 2015

O que a Igreja diz sobre: Socialismo e Comunismo


“E se este erro, como todos os mais, encerra algo de verdade, o que os Sumos Pontífices nunca negaram, funda-se contudo numa própria concepção da sociedade humana, diametralmente oposta à verdadeira doutrina católica. Socialismo religioso, socialismo católico são termos contraditórios : ninguém pode ser ao mesmo tempo bom católico e verdadeiro socialista.”
(Quadragesimo Anno, Pio XI)

Estamos em um momento histórico do Brasil onde tem se falado muito a respeito do socialismo. O assunto retornou à pauta, devido aos problemas políticos que temos sofrido nas últimas décadas de governo. Muitos católicos ficam confusos quando entram numa discussão política, pois é moda hoje afirmar que não se deve misturar política com religião. Isso, no entanto, não passa de uma artimanha para retirar os religiosos da discussão pública, fazendo com que guardem as suas opiniões para si, assim somente os secularistas, ateus e materialistas teriam voz no campo do debate político.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Laerte, Gênero e Princípio de Identidade


Uma das primeiras coisas que aprendi estudando lógica aristotélica foi o princípio de identidade. De forma simples e resumida, o princípio de identidade é aquele que diz que uma coisa é ela mesma, e não outra. É através do princípio de identidade que dizemos que uma pedra é uma pedra, e não um pão. Sem esse princípio básico o raciocínio humano se torna simplesmente impossível.

Mais sofisticadamente, poderíamos definir o princípio de identidade dessa forma: um ente é idêntico a si mesmo. Essa é uma verdade axiomática. Todo axioma é, por definição, uma verdade evidente e incontestável. Não é preciso ser nenhum gênio para saber que uma coisa é igual a ela mesma, é uma questão de bom senso. Pois bem, o princípio de identidade é um axioma, ou seja, é evidente por si mesmo, e tudo aquilo que é evidente não precisa ser provado. Não só não precisa como não é sequer possível prová-lo.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Dicas práticas para uma formação católica fundamental


A formação católica morreu. A catequese formal encontrada nas paróquias de hoje não é nem a sombra da formação católica tradicional, clássica. Jovens "matriculam-se" na catequese sem saber rezar nem mesmo uma Ave-Maria, passam a catequese inteira sem ler um capítulo inteiro dos evangelhos e nem ouvem falar do Catecismo da Igreja Católica. Os catequistas são obrigados pelos párocos a trabalhar com manuais de catequese escritos por leigos, cheios de erros e impropriedades, e muitas vezes se veem obrigados a improvisar dinâmicas de grupo para não deixar os jovens desinteressados.

Todo esse enfraquecimento da catequese católica resultou numa juventude fragilizada e confusa, que se contamina muito facilmente por teólogos liberais e modernistas. A linguagem politicamente correta e liberal lhes chama a atenção. Os grupos de jovens se tornaram meios de sociabilização, lugar para arrumar amiguinhos e namoradas, e é por isso que os grupos de jovens só conseguem público se apelarem para muita música, dança e brincadeiras. É um verdadeiro clubinho. Ninguém está interessado num estudo denso dos aspectos essenciais da doutrina sacra.

sábado, 19 de setembro de 2015

Estudar apologética: Por onde começar?


Talvez a pergunta mais frequente que eu recebo aqui no blog seja a seguinte: por onde começo o estudo da apologética? Pois bem, acho justo dedicar um artigo somente para responder a esta pergunta tão frequente.

A primeira dica que dou é decidir o que se quer com a apologética. Você quer responder a uma dúvida que te atormenta o sono? Quer aprofundar seu conhecimento sobre as questões da fé, da religião, de Deus? Quer somente como um passatempo? Ou quer aprofundar-se neste assunto integralmente? Assim que chegar à resposta, é possível dizer o que é o mais indicado.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Respondendo a Comentários - Moralidade sem Deus


Decidi que era bom escrever um artigo respondendo aos comentários que foram publicados no post sobre o absurdo da vida sem Deus (que pode ser acessado clicando aqui). Espero que seja útil para tirar algumas dúvidas dos leitores. É recomendável ler o artigo antes de prosseguir, pois os comentários se referem ao texto e algumas coisas podem ficar mal entendidas.

OBS: não me responsabilizo pelos erros gramaticais dos comentários. Copio e colo exatamente como estão.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Algumas dicas para escrever melhor


Quem é que não deseja escrever bem? Seja para se sair bem na redação do vestibular, para fins profissionais ou somente por hobby, é quase unânime a busca por uma boa escrita. Redigir um bom texto pode ser um desafio para muitos de nós, e é por isso que eu trouxe para vocês hoje algumas dicas para melhorar sua composição. No entanto, não se trata de um método. São apenas algumas dicas avulsas para servir como guia na hora de rabiscar o papel.

A primeira dica, e mais óbvia de todas, é ler. Não há como ser um bom escritor sem ser um bom leitor. Mas não se trata simplesmente de ler; é preciso mais do que isso. É importante ter em mente que a leitura é um investimento. Sendo assim, não devemos investir nosso tempo e nosso esforço em algo que não seja digno deles. Devemos fazer uma boa leitura. E quando digo “boa leitura”, me refiro tanto ao leitor quanto ao livro. Não basta fazer uma boa leitura de um livro ruim. A leitura tem que ser boa tanto pelo leitor, que deve se esforçar para compreender o livro, quanto pelo livro em si, que não pode ser um livro qualquer. Temos que ser criteriosos na hora de escolher o que lemos, para não desperdiçarmos o nosso precioso tempo com leituras pouco relevantes.

Porque os materialistas não amam as mulheres


O materialista é aquele que diz que tudo o que há é a matéria, e nada além dela. As coisas não passam de um aglomerado de átomos e partículas subatômicas. Dessa maneira ele deve lidar com as implicações filosóficas de seu pensamento, por exemplo, que os seres humanos não possuem alma, que não existe Deus, etc.

O materialista não acredita em alma, pois alma é um conceito metafísico, algo imaterial, e portanto, não existe. Segundo sua cosmovisão, não há alma, não há consciência, não há nem sequer livre vontade. Por isso mesmo que os materialistas não acreditam em Deus.

Mas além disso existem outras coisas que este pensamento diabólico implica. De acordo com o materialismo, o nosso pensamento e a nossa consciência, nossos sentimentos e emoções, tudo isso não passa de reações físico-químicas dentro de nosso cérebro. As nossas decisões não são livres, de fato. O livre-arbítrio não passa de uma ilusão, pois tudo é determinado pela matéria.

Canalhice da ATEA


A ATEA, nossa velha conhecida, atacou novamente com uma imagem pra lá de desrespeitosa retratando o menino sírio que morreu afogado. A imagem do pequeno menino morto na areia da praia emocionou muitas pessoas pelo mundo, mas a ATEA não respeitou a dor, nem da família, nem de ninguém, e usou o acontecido para promover sua causa diabólica.

Segundo a ATEA, Deus é um canalha por "deixar" o menino morrer. Honrados são eles, que usam do pesar alheio para promover sua doutrinação neo-ateísta para adolescentes revoltados.

As contradições do novo ateísmo militante, mais uma vez, falam mais alto. A ATEA é uma organização de ateus, ou seja, pessoas que não acreditam na existência de Deus, mas que mesmo assim O culpam por todas as desgraças que acontecem no mundo. É mais ou menos assim: Deus não existe, mas Ele é o culpado pelo mal no mundo.

Você também pode gostar de